Funcionário Público presta esclarecimentos e acirra os ânimos entre os vereadores

DSC06161

Reunião quente entre vereadores 

À noite desta quarta-feira (14/06), na Câmara Municipal de Vereadores de Barbalha, no transcorrer da reunião ordinária, a Tribuna Popular foi concedida ao funcionário público da Prefeitura Municipal, senhor João Francelino da Silva, o qual fora citado nas denúncias feitas pela senhora Roselânea dos Santos Guedes, permissionária, comerciante com barraca no Parque da Cidade no período da Festa de Santo Antônio, 2017.

DENÚNCIAS

Conforme está nos anais de gravação, a senhora Roselânea dos Santos Guedes, na segunda-feira (12/06), foi a Câmara Municipal de Vereadores, fez uso da Tribuna Popular, quando relatou um caso de violência dentro do Parque da Cidade, citando como agressores o senhor João Francelino da Silva e seu filho Juninho Francelino, disse ela, “fui agredida moralmente e meu filho de 14 anos sofreu ameaças por pessoa que puxou arma de fogo. Também no relato da senhora Roselânea, ela teria pago pelo terreno para colocar uma barraca a importância de R$ 350,00 e teria recebido um recibo no valor de R$ 242,00. Essas denúncias causaram impacto com pronunciamento de vários vereadores, alguns mais acentuados e outros menos moderados.

CONTRA-PONTO

Na Tribuna Popular da Câmara Municipal de Vereadores de Barbalha, como pessoa citada e acusada pela senhora Roselânea, o senhor João Francelino da Silva, apresentou sua versão, que, ele teria sido a vítima de agressão moral e física por parte da mulher que o acusa, que, foi puxado pelo colarinho da camisa, e como sendo um funcionário público há 25 anos, sabe muito bem dos seus direitos, não reagiu as agressões sofridas, porém, o seu filho Juninho, ao tomar conhecimento do acontecido foi até o local, quando em meio ao que estava se passando, procurou defender o pai, sendo ai, que o filho da senhora pegou uma faca, momento esse, alguém que estava com o Juninho, para defende-lo sacou uma arma, provavelmente para intimidar qualquer ato do rapaz.

DOIS VALORES COBRADOS

Questionado pelos vereadores sobre dois valores de pagamento conforme denunciou a senhora Roselânea, o senhor João Francelino da Silva, explicou com detalhes, que, um valor foi cobrado pelo DAM é feito pela prefeitura correspondente a 9 noites, e o segundo valor cobrado é pela empresa pelos quatro dias em que realizou os shows dentro do Parque da Cidade.

No andamento das questões levantadas, houve um verdadeiro acirramento de ânimos, o caldeirão das perguntas e respostas ferveu em alta temperatura com várias situações, chegando ao ponto dos vereadores Odair José de Matos e Rildo Teles usarem tom de voz muito forte, chegando ao ponto do presidente da mesa, vereador Vevé, interver no bate-boca, e ao mesmo tempo também o indagado senhor João Francelino, chegou a não responder perguntas dos vereadores Odair José de Matos e do Capitão Marcus Alencar.

Esgotadas as participações dos vereadores, a reunião da Câmara Municipal de Vereadores de Barbalha em alta temperatura com os ânimos a flor da pele, os trabalhos foram encerrados pelo presidente da Casa, Everton de Sousa Garcia Siqueira (Vevé).

Ficou para a próxima reunião a convocação do senhor Juninho Francelino, para dar continuidade a condição de se ouvir todas as pessoas que foram citadas pela permissionária que fez denúncias de ter sofrido agressão moral e seu filho de 14 anos, segundo ela, sofrido ameaças com arma de fogo. Isso significa dizer que na próxima segunda-feira a reunião da Câmara de Vereadores de Barbalha vai ter de novo fortes embates.

Silva Neto

Deixe um Comentário