Ceará Policiais

Delegados e inspetores afastados após ação da Polícia Federal

Delegados e inspetores envolvidos com drogas, segundo a Polícia prendeu três em flagrante por porte de droga – Imagem ilustração via diariodonordeste

Delegados e inspetores da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas são afastados após ação da PF

São investigadas 25 pessoas, sendo três delegados, 13 inspetores e nove colaboradores; Três foram presos em flagrante

A ação da Polícia Federal para desarticular uma rede criminosa formada por policiais civis levou ao afastamento da cúpula da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) nesta quarta-feira (6). São investigadas 25 pessoas, sendo três delegados, 13 inspetores e nove colaboradores do esquema criminoso que envolve comercialização ilegal de anabolizantes, peculato, concussão, corrupção passiva, associação criminosa e tráfico de drogas.

Durante a operação, três foram presos em flagrante por porte de droga, de dinheiro falso e uso de arma irregular. Destes, dois são policiais. Também foram apreendidos valores em espécie e veículos.

Os nomes dos investigados não foram divulgados, mas a DCTD era comandada por três delegados, mesmo número dos investigados. O secretário de Segurança Pública, André Costa, esteve na coletiva da PF e confirmou a reestruturação da divisão. Segundo ele, a delegada Socorro Portela assumirá a divisão e terá total liberdade de decidir quem fica e quem sai da delegacia.

Defesa dos delegados

O advogado dos três delegados, Leandro Vasques, disse que somente irá se pronunciar mais detidamente após obter cópia integral do inquérito, mas afirmou antecipadamente que não há qualquer comprometimento de nenhum dos delegados da Polícia Civil em nenhum ilícito.

“Certamente está havendo um grave equívoco de interpretação. Os três delegados não tem uma nódoa sequer em suas vidas funcionais, possuem passado inatacável, de modelares ações. Não podemos admitir acusações genéricas como as que aparentemente motivaram a presente Operação. Reputações são dilaceradas, biografias de vida são vilipendiadas. Lamentável estar presenciando a tudo isso”, contou o advogado Leandro Vasques.

Colaboração premiada

As investigações da Polícia Federal começaram há cerca de um ano e tiveram início com a colaboração premiada um homem preso por comercializar ilegalmente anabolizantes. De acordo com a PF, o delator disse que foi extorquido pelos policiais denunciados.

A Operação Vereda envolveu 150 agentes para o cumprimento de mandados em Fortaleza, Caucaia e Eusébio. Ao todo, foram 27 mandados de busca e apreensão, 25 de condução coercitiva, 10 de afastamento das funções, com recolhimento de armas, identidade funcional e distintivos, e seis remoções compulsórias para outras unidades da Polícia Civil.

Os mandados judiciais foram expedidos pela 12ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Ceará. As investigações sobre a atuação da rede criminosa tiveram início a partir de apuração sobre a comercialização ilegal de anabolizantes provenientes da Europa.

Você pode gostar

Deixe seu comentário